segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Singular

Por um segundo você esquece e quase pergunta pelos meninos. Quase acrdita que ambos chegarão dali a alguns minutos a fim de compartilhar um momento familiar. Mais um daqueles encontros esporádicos e, por vezes, cansativos, por entre atividades recorrentes e talvez socialmente mais estimulantes, mas ainda assim, momentos relevantes - agora você entende.

E, em um breve instante, você lembra que a pergunta já não está mais no plural.

Sempre estranho.

3 comentários:

Jeferson Cardoso disse...

Sim, muito estranho! [sorrio]
Parabéns pelo blog e pela postagem! Prazer estar aqui! Com tempo, venha ler e comentar O CÔNCAVO NA AXILA DIREITA DE ROSALMA no http://jefhcardoso.blogspot.com
Boa semana e aquele abraço!

Paraguaya disse...

Momentos como esse passam voando...
Abraços querida!

Tanara Adriano disse...

Estranho.. mas por vezes necessário;

Melhor estarmos singularmente bem, do que pluralmente mal.