sexta-feira, 3 de setembro de 2010

O padre e o pão


O dia estava bonito. O sol brilhava como um mensageiro de boas notícias. Ela estava com um vestido vermelho e sapatilhas amarelas. Sentou-se na calçada da sua casa e olhou para a igrejinha fechada.

Achava interessante que as portas e janelas da igreja estivessem quase sempre fechadas. Foi então que pensou: Padre sai para comprar pão?

Não pôde evitar o seu espanto. Realmente nunca encontrou o padre na padaria. Embora teria sido muito divertido dizer “bom dia padre, que bom encontrar o senhor aqui na padaria.” Padre – padaria. Mas como é que eles fazem? Vivem da ostea? Mas elas são tão fininhas. E elas? Vêm de onde? E eles bebem o quê? Só vinho? Se fosse assim a missa seria bem mais engraçada, assim como é conversar com seu Heitor, aquele amigo do vovô que adora um bar. Mas, espera aí, o vinho vem da uva. Será que eles tomam suco de uva então?

E ficou por lá pensando nisso enquanto olhava a igrejinha banhada em luz.

“Aninha, vem cá! Você tem que se arrumar.”

Ouviu o chamado e lá foi ela se preparar para sair com a mãe. No ônibus mal pôde acreditar no tamanho da sua sorte! Sentou-se ao lado de uma freira simpática e pequenininha. Perguntou:

“Oi, bom dia! Olha só, as freiras e os padres compram pão?”

A moça não pôde se conter e sorriu.

Natali Assunção.

Imagem.

Agora? Emiliana Torrini.

Um comentário:

guuilherme afonso disse...

seguindo

parabens pelo blog
muito bonito :*