domingo, 23 de agosto de 2009

Se Beber Não Case (The Hangover)


Se Beber Não Case (The Hangover)
EUA/ 2009/ 100 min
Direção: Todd Phillips
Roteiro: Jon Lucas, Scott Moore
Elenco: Bradley Cooper, Ed Helms, Zach Galifianakis, Justin Bartha, Heather Graham, Ken Jeong, Mike Tyson.

Ok, confesso que fui assistir a Se Beber não case com o maior dos preconceitos... fato é que eu queria ver Arrasta-me para o Inferno e o meu amigo queria ver Bruno. Nem eu nem ele cedemos, resolvemos sorrir. Ou como esperávamos antes de entrar para a sessão, tentar sorrir. Afinal esse filme não poderia ser bom.
Dito isso, vamos lá: essa é mais uma comédia com pontos altos e baixos que você vai esquecer quando a projeção terminar, mas até vale o ingresso. O negócio é que esse filme é dirigido ao público masculino e trata da amizade e do companheirismo dos caras. Pois é, a grande maioria das mulheres não vai gostar nem se identificar, mas tudo bem.
Doug (Justin Bartha) está prestes a se casar e como comemorar melhor esse momento do que com uma despedida de solteiro? Para que essa noite seja inesquecível seus amigos, Phil (Bradley Cooper), Stu (Ed Helms) e Alan (Zach Galifianakis – de longe o responsável pelos melhores momentos e tiradas) decidem preparar uma noitada na cidade do pecado, Las Vegas às vésperas da cerimônia.
Os três partem para a festa. O problema é que no dia seguinte as suas vidas estão de pernas para o ar... o quarto de hotel está uma zona inexplicável, há animais inusitados no local e, bom, o noivo está desaparecido. Para piorar, nenhum dos três tem a mínima lembrança do que poderia ter acontecido... começa então uma corrida investigativa em busca de Doug para que todos cheguem a tempo para o casamento. E há medida que o grupo vai desvendando os mistérios mais elementos e personagens improváveis são envolvidos na trama.
Há algumas cenas desnecessárias, mas o longa conta também com boas piadas politicamente incorretas bem executadas. Aqui no Brasil, segundo o omelete (WWW.omelete.com.br) o filme chegou bem mais leve do que o original americano.
Para concluir? Um filme até divertido com piadas engraçadas e bem original, mas certamente se esse texto tivesse sido escrito por um homem seria mais favoável.

Um comentário:

Flaus... disse...

Cara esse filme é tudo de bom ...
fazia tempo que nao ria tanto.
adorei!!

bx