quinta-feira, 30 de junho de 2011

O amor é.


Do livro Hoje eu sou Alice (Alice Jamieson):

"Tornamo-nos amantes na mesma medida em que passamos a nos amar. Eu sabia que era amor porque, para a minha surpresa, vi a palavra "nós"começar a sair da minha boca tanto quanto a palavra ëu". "(Pág. 327)

"Contudo, o amor não é uma coleção de células que podem ser estudadas ao microscópio. O amor é. Acontece ou não." (Pág. 327)

Depois de páginas e páginas de dor e sofrimento foi bom me deparar com palavras tão doces.


Agora? Darwin Deez.

Imagens: O silêncio dos livros.

3 comentários:

Jeferson Cardoso disse...

De uma coisa eu sei: amar é tão bom quanto complicado! (sorrio)
Tenha uma excelente quinta-feira!

Quero lhe convidar para ver e comentar ‘Um trocado para uma lata de leite caro’ no http://jefhcardoso.blogspot.com

“Que a escrita me sirva como arma contra o silêncio em vida, pois terei a morte inteira para silenciar um dia” (Jefhcardoso)

Natali Assunção disse...

=)

Augusto disse...

Leia sempre com atenção as páginas da vida!