quinta-feira, 14 de outubro de 2010

A delicadeza das palavras


Longe aborda a distância e a perda no universo infantil

Escrever para o público infantil não é uma tarefa simples, especialmente quando se pretende abordar um tema denso e complexo. O fato de um livro infantil geralmente ser constituído por ilustrações e poucas linhas impressas não significa que o trabalho não seja árduo, afinal o alcance dessas poucas palavras e o que está escrito nas entrelinhas precisa ser levado em consideração. Além disso, o público em questão é iniciante, mas assim como diz a escritora Silvana Tavano, não menos exigente.

Silvana Tavano é uma escritora paulista que consegue criar histórias e personagens cativantes que fazem com que esse trabalho pareça fácil. Mas esse resultado é fruto de vocação, imaginação e muita dedicação.

A autora se formou pela Escola de Comunicação e Artes (ECA) da USP e trabalhou muito tempo como jornalista. Há aproximadamente cinco anos decidiu se dedicar inteiramente à literatura. Desde então vem presenteando o público infantil com obras como Creuza em Crise – 4 histórias de uma bruxa atrapalhada, Como Começa? e As namoradas do meu pai.

Dentre a sua bibliografia a autora lançou, em 2009, Longe, livro que se destaca principalmente pela temática que aborda, a distância. A história é narrada em primeira pessoa por um garoto que quer saber a respeito do paradeiro do seu pai. Questionada pelo filho a mãe responde que ele está “longe”. A partir dessa resposta o garoto passa a refletir sobre esse tal "longe".

Em uma das suas análises o garoto pensa “a gente passa por muitos lugares, mas longe ainda é muito longe”. Essa vontade de saber mais sobre o seu pai, de entender a distância e de tentar desvendar o mistério que cerca a definição de “longe” permeia a narrativa do menino. O leitor então acompanha a jornada do garoto e acaba se envolvendo e se emocionando com ela.

A obra é constituída por pequenos textos que, apesar das poucas palavras, conseguem ir além nos seus significados, pois não se encerram em si. O texto de Tavano consegue provocar a reflexão do leitor, o que gera uma leitura envolvente.

A narrativa é fluida e coloquial, uma vez que reflete o pensamento infantil. Brinca com o jogo de palavras, recurso que vai agradar às crianças, mas também trata de um assunto sério e relevante de maneira leve, sem diminuir a sua importância nem a sua seriedade.

Para dar vida ao texto o livro conta com as ilustrações de Marina Newlands que aposta em desenhos sóbrios, sem exageros, utilizando bastante colagem. O trabalho estético da obra é primoroso. Representa e interage bem com a história. Texto e imagem se complementam perfeitamente.

O perigo de escrever para o público infantil é a armadilha que se apresenta na forma da obviedade e das lições de moral explícitas. Vertente essa que resulta em obras que nada desafiadoras que não estimulam o leitor a interpretar o subtexto. Naturalmente não se trata do grau de dificuldade da linguagem utilizada, mas sim da maneira como a história se apresenta para a criança que é capaz de interpretar ao invés de apenas receber lições diretamente.

Felizmente Silvana Tavano não se encaixa nesse perfil. Ela faz parte do grupo de escritores que consegue passar uma mensagem relevante para as crianças de maneira interessante. Em Longe elabora, através de seu texto, uma história comovente que fala sobre a perda e a distância sem soar piegas ou óbvia.
Longe consegue, portanto unir forma e conteúdo em uma obra bem acabada capaz de emocionar, além de despertar uma reflexão importante.

Um livro delicado. Bom para todas as idades. Afinal, quem nunca precisou lidar com o “longe”?

Dos diários de bicicleta:

"Longe

O tempo de sentir saudade não se conta pelo relógio. É um tempo diferente: fica suspenso no quarto arrumado demais e faz tic-tac no silêncio da casa, lembrando a todo instante que ele não está aqui." (Silvana Tavano)

Agora? Billie Holiday.

3 comentários:

Silvana Tavano disse...

Obrigada pela delicadeza das suas palavras.
Silvana

Juh Phopie disse...

Olá, eu sou a Juliana do blog Identifiquem-se
Estou lançando em vários blogs um desafio: o "Jogo dos 7".É simples, basta responder 7 perguntas sobre você, assim seus leitores podem te conhecer melhor. :D

Desafio: Jogo dos 7
1) 7 coisas que tenho que fazer antes de morrer:
2) 7 coisas que eu mais digo:
3) 7 coisas que eu faço bem:
4) 7 defeitos meus:
5) 7 coisas que amo:
6) 7 qualidades:
7) 7 pessoas para receber o Jogo dos Sete:

Ficaríamos muito felizes em saber mais sobre você. Obrigada.

José María Souza Costa disse...

Muito bom, eu sempre venho ler o teu blog.Hj eu vim lhe convidar a visitar o meu, e se possivel seguirmos juntos por eles, ficarei honrado. Abrass
e sigamos por aqui
http://josemariacostaescreveu.blogspot.com