domingo, 18 de outubro de 2009

Do que se imagina













Engraçado como a imaginação vai longe. Especialmente quando se trata de crianças. Hoje tive a oportunidade de participar de uma gravação que envolveu cerca de 10 crianças. Muita bagunça, gritaria, desobediência e carinhas fofinhas, como tem que ser.
Mas o que realmente chamou a minha atenção foi capacidade de inventar desses pequenos. Por exemplo, em um determinado mometo a gravação foi interrompida pelos motivos de sempre: chuva, alarmes tocando... então as crianças ficaram mais agitadas. É tão ruim ficar "preso" esperando que alguma coisa aconteça, não é? Sem brinquedos por perto ou qualquer coisa para ajudar a passar o tempo. Foi aí que alguém disse "Ah! Se jogasse uma bola aí, hein!? Queria ver se eles não se animariam."
Não foi necessário uma bola real, três garotos começaram uma partida com uma bola imaginária. E que partida! Passes belíssimos, toques, embaixadas, chutes certos e também perdidos... bonito de se ver.
A imaginação e a capacidade de inventar, além de reinventar são essenciais.


Imagem

3 comentários:

HSLO disse...

Por isso amo crianças.

Lindo post.


abraços

Hugo
Nosso-Cotidiano

JÚLIA disse...

Tambem acho!
Ha! criança é assim mesmo .
Tem um selo que indiquei pra vc e pra todos os meu leitores"esta junto com outra postagem
beijo

nic disse...

eu tava eu tava eu tava! :D
defendi dois gols desse!
hheheh

:**