terça-feira, 13 de outubro de 2009

Apenas o Fim


Apenas o Fim (Brasil/ 2008/ 80 min.)
Roteiro e direção: Matheus Souza
Elenco: Érika Mader, Gregório Duviver, Nathalia Dill, Álamo Facó, Julia Gorman, Marcelo Adnet, Anna Sophia Folch.


Apenas o Fim
foi realizado por um estudante de cinema do Rio de Janeiro de maneira despretensiosa e seu criador, o roteirista e diretor, Matheus Souza, elaborou uma comédia-romântica repleta de elementos pop, citações e referências que constroem uma narrativa leve, funcional, engraçada e encantadora.
Além de ser um longa produzido sem muitos recursos por um estudante o gênero escolhido também não costuma ser o foco das produções nacionais, o que deixa tudo ainda mais interessante.
O filme trata do fim do relacionamento de um casal de jovens universitários estudantes de cinema que estão juntos desde o colegial: Adriana (Érika Mader) e Antônio (Gregório Duviver). O presente, o passado e o futuro do casal são visitados e revisitados através de diálogos realistas que misturam os sentimentos e as expectativas dos dois.
Assim como já foi comentado o longa é um grande caldeirão de referências e se mostra também como uma mistura de Antes do Amanhecer com Woody Allen para jovens, sendo essas citações e referências utilizadas escancaradamente com segurança e humor.
A narrativa é construída em cima dos diálogos e é mostrada em longos planos em sua grande maioria ao ar livre. Além do roteiro bem elaborado e repleto de bom humor que sustenta a história, os protagonistas constroem os personagens de forma competente.
Na verdade o filme em si não apresenta nada de inovador, mas a partir de uma idéia simples, uma história comum e uma realização “discreta” resultou um filme bem arrojado, fofo, engraçado e bem construído que tem como seu maior mérito ser uma produção completamente amadora que alcançou a distribuição comercial.
Esse trabalho foi realizado pelo cineasta enquanto ele tinha 19 anos e contou com o melhor esquema brodagem: nenhum dinheiro, mas muita boa vontade e necessidade de fazer cinema.
É muito bom saber que jovens cineastas estão produzindo tão bem por aqui. Os admiradores do cinema só podem mesmo desejar que isso aconteça mais e mais, não é? Novos talentos, novas histórias, novos nomes e perspectivas. Seja de um estilo ou de outro. O importante é criar e contar histórias.

4 comentários:

Nara disse...

Muito legal!

Guilherme disse...

Me lembrei que quando o filme saiu fiz tudo pra ver mas acabei deixando de lado. Vo alugar em DVD ou baixar. Bjs

A Viajante disse...

Concordo, criar sempre e nunca repetir a história!! muito bom aki viu parabéns!

http://viajanteinterestelar.blogspot.com/

Nick disse...

:***
:)