quarta-feira, 8 de julho de 2009

A Era do Gelo 3 (3 D)


Então eu finalmente assisti À Era do Gelo 3, 3 D, no último fim de semana. Antes de mais nada: cada vez me convenço mais de que não fui feita para o convívio social. Pelo menos não para dividir uma sala de cinema com dezenas de pessoas mal educadas e sem noção. Dessa vez, por exemplo, tive a “sorte” de sentar atrás de uma mulher que narrava todo o filme e olha que era uma cópia dublada. E não, ela não era uma criança, tratava-se de uma adulta acompanhada de uma... adulta! Não consigo entender.

Mas vamos ao filme:

A Era do Gelo 3 (Ice Age: Dawn of the Dinossaurs)
EUA / 2009 / 96min.
Direção: Carlos Saldanha
Roteiro: Michael Berg, Peter Ackerman
Elenco: Ray Romano/Diogo Vilela (Manny), Denis Leary/Márcio Garcia (Diego), Queen Latifah/Cláudia Jimenez (Ellie), John Leguizamo/Tadeu Mello (Sid), Alexandre Moreno/Simon Pegg (Buck).

No terceiro filme da franquia Era do Gelo os mamutes Manny e Ellie estão esperando o seu primeiro filhote. É diante desse quadro que o tigre dentes-de-sabre, Diego, começa a questionar a sua natureza já que vivendo naquele bando peculiar, ele começa a se sentir menos selvagem. Percebendo os questionamentos de Diego e a nova prioridade do casal de mamutes, a preguiça, Sid, sente-se solitária. É justamente nesse momento de vulnerabilidade que Sid percebe a necessidade de construir a sua própria família. Esse desejo o leva a procurar alguém que preencha esse vazio. É durante essa busca que a preguiça acaba levando todo o bando a um vale perdido habitado por dinossauros.
Para falar a verdade o filme não impressiona muito. Ok, a tecnologia 3 D (aposta do cinema para incrementar os longas e arrastar mais espectadores para a sala escura) impressiona e ajuda bastante, mas a verdade é que essa série já deu o que tinha que dar em relação à história. Aqui a impressão que fica é o que o filme não chegou a começar, não empolga. Até mesmo o esquilo Scrat (meu personagem preferido, devo admitir) cansa um pouco a partir de um determinado momento. Suas aparições ficam um tanto forçadas. Vale ressaltar que um novo personagem, Buck, o caçador de dinossauros, dá mais vida ao filme, mas ainda assim não salva a obra.
Esse foi o primeiro filme que assisti em 3D. Infelizmente fiquei em um lugar ruim (bem na frente) onde não se podia ter uma idéia real do que estava sendo projetado (fiz o teste quando o filme acabou e fui ver os créditos na parte de cima da sala: outra coisa!), mas puder ter uma idéia e, sim, é impressionante e realmente interessante. O louvável de A Era do Gelo é que essa tecnologia foi utilizada com inteligência e não como personagem principal. O 3D foi utilizado como apoio e não como protagonista o que ajuda muito. Ainda assim esse foi o mais fraco dos três filmes.
A questão é os filmes anteriores já haviam provado o bom gosto da série e esse terceiro não faz diferente: apresenta personagens interessantes, uma ótima animação, técnica que não deixa a desejar, incrementa ainda mais em uma versão 3D, mas não trás uma história realmente interessante. Vale o ingresso, mas talvez já esteja na hora de investir em novas histórias e personagens.

6 comentários:

Nara Sales disse...

Hey, Nathali... tem selinho pra você lá no blog! beijos, querida!

disse...

Esse eu ainda não vi, mas olha pessoas inconvenientes no cinema é tenso hein. Aff!

Ademar Oliveira de Lima disse...

Estive por aqui em visita ao seu blog!! Abraços Ademar!!

Conceição Duarte disse...

caramba, se acredita que eu ainda não ví... Vou ver, depois te conto... Agora pessoas que amolam no cinema é demais, né? CHAMA o lanterininha, srsrsrsrsrsr

bjks CON

Ultramegapop disse...

eu quero veeeer
nunca vi nada em 3D

ow amiga...num seria Mamute no lugar de mutante n? eh era do gelo ou X-men? ahuhauhahua

te amooooo
e morro de saudade de tu

Nick disse...

"Casal de mutantes" hahahaa

desculpa! haha

adorei a crítica!

xero!